Modelagem industrial X Modelagem sob medida

Modelagem industrial X Modelagem sob medida

Olá! Hoje eu vou falar sobre as características e diferenças da modelagem industrial e a modelagem sob medida. São duas áreas que tem diferenças, mas também similaridades. Eu já trabalhei em uma confecção menor e uma fábrica maior e também em ateliê sob medida. Depois da minha experiência no ateliê, comecei a fazer roupas sob medida e trabalhei anos com isso, com o meu próprio ateliê.

 

Como professora, eu também ensino para alunas e alunos que trabalham com roupas sob medida e também aqueles e aquelas que trabalham em fábricas e quiseram se reciclar. Com essa experiência, vou te falar mais sobre os dois processos, principalmente se você quer definir com qual delas deseja trabalhar.

 

 

Modelagem Industrial:

 

Muitas pessoas me perguntam se a modelagem industrial tem diferenças para a modelagem sob medida. Na realidade, a modelagem industrial é uma modelagem feita com medidas padronizadas para atenderem os tamanhos de 38, 40, 42, 44… e assim por diante ou para os tamanhos P, M e G.

 

As medidas usadas para fazer uma modelagem industrial são medidas proporcionais, de acordo com uma tabela de medidas ou de acordo com a modelo de prova de determinada marca.
Na maioria das vezes, a marca tem uma pessoa que é a modelo da marca que experimenta as roupas. Essa pessoa pode ser o padrão P ou M em uma marca e a partir dela, a gradação é feita para outro tamanho. Existem também medidas padronizadas, mas o que eu indico é entender qual é o seu público e priorizar a medida desse público, mesmo que padronizando essas medidas.

 

Em uma fábrica ou confecção o processo ocorre mais ou menos assim (é claro que com variações de forma de trabalhar):

 

  • A modelista faz uma modelagem no tamanho P, por exemplo.
  • A pilotista faz a peça piloto em um tecido similar ao tecido da roupa final.
  • A modelo de prova veste a roupa e a modelista faz a prova e os ajustes. Se forem muitos ajustes, outra piloto é feita. Se forem poucos ajustes, a modelista acerta apenas no molde.
  • Em uma fábrica grande, esse molde é passado para outra pessoa que, em um programa de computador vetoriza a modelagem, faz a gradação e o mapa. O mapa de corte é o melhor encaixe dos moldes, respeitando o sentido do fio, para que a menor quantidade de tecido seja gasta.
  • Se for uma confecção menor, a própria modelista faz a gradação e passa para o cortador fazer o mapa.
  • O cortador corta e as costureiras(os) fecham as peças. Elas (eles) pode ser uma confecção terceirizada ou trabalhar dentro da fábrica.

Aí, nesse processo também ocorre a estamparia do tecido (caso tenha), o bordado após a peça pronta, dentre outros.

Na criação da roupa todos os detalhes são escolhidos pela equipe de estilo que além do modelo, escolhe o tecido, a combinação de cores, o puxador do zíper, o modelo de ponteira, dentre todos os outros itens que a peça for ter.

 

Existem outras pessoas também que conferem todas as roupas para ver se estão fechadas corretamente e pessoas que passam e embrulham as roupas para serem colocadas no estoque.

 

Quando a roupa está pronta, ela é colocada no showroom, onde trabalham vendedoras que vendem para os lojistas, quando as peças são vendidas no atacado. Ali também há vários profissionais de venda e marketing que trabalham nesse processo.

 

Esse é um resumo do trabalho de uma fábrica ou confecção.

 

 

A modelagem industrial os tamanhos de pescoço, busto, cintura e quadril são padronizados e proporcionais. Para o tamanho seguinte, por exemplo, essas medidas crescem proporcionalmente.

 

Modelagem sob medida:

 

Na modelagem sob medida, o processo é muito mais personalizado e a roupa é feita para uma pessoa específica. Então, não importa a proporção das medidas. Eu posso ter o tamanho do pescoço correspondente ao 38, o tamanho do busto do 36, o tamanho da cintura que corresponde ao 40 e o tamanho do quadril igual ao de uma pessoa que veste 42.

Não importam as correspondências com uma tabela de medidas. A roupa será feita para se adequar perfeitamente ao corpo daquela pessoa e, essa roupa tem um valor agregado por ter características específicas para valorizar o corpo do cliente e de acordo com o gosto pessoal dela/e.

 

No processo de ajuste, a roupa pode ser provada quantas vezes forem necessárias para dar a melhor modelagem e caimento possível.

 

Geralmente, poucas pessoas participam do processo que é a confecção para uma pessoa específica. Na fábrica, a confecção é em larga escala, são várias peças do mesmo modelo que são confeccionadas.

 

Portanto…

Na modelagem industrial, você tem que ter boas bases dos tamanhos que sejam provadas e aprovadas para, a partir delas, fazer o modelo criado. Na modelagem sob medida, a base já é feita em cima das medidas da pessoa para ficar bem certinha no corpo.

Para as duas formas de trabalho você precisa de uma boa modelagem e de uma boa base para fazer roupas com poucos ajustes, além de repertório em interpretação de modelo para fazer os modelos escolhidos.

 

O objetivo desse post foi mostrar as principais diferenças entre a confecção sob medida e a confecção em larga escala e da modelagem. Espero que eu tenha tirado algumas dúvidas, que você tenha gostado e que, com essas informações, possa escolher com qual modelagem deseja trabalhar.

 

 

Caso se interesse em se aprofundar mais em modelagem, conheça meus cursos online CLICANDO AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *